A Dieta Do Arroz É Boa Mesmo? Veja Aqui:

1
687

Last Updated on

Atualmente, está complicado dizer se uma dieta é boa ou não. Pra começar: boa pra quem? Qual o seu objetivo?

Vamos debater a dieta do arroz. Difundida pela terapeuta ortomolecular Heloisa Bernardes, autora do livro A Dieta do Arroz, essa não é uma dieta a ser seguida continuamente. Seria indicada para quem deseja ou precisa perder peso rapidamente, mas sem loucuras e com algum embasamento científico.

Criada em 1939 por médicos norte-americanos, a Dieta do Arroz foi utilizada inicialmente para tratar pacientes com hipertensão. Com a baixa ingestão de sal e gorduras, sua utilização se estendeu a pacientes com doenças cardíacas, diabetes, câncer do estômago, e outras enfermidades. Descubra tudo sobre a dieta gracie aqui.

Descubra Tudo Sobre a Dieta do Arroz

O arroz é um alimento com pouca quantidade de sódio e gorduras. Abrimos um parêntese: atenção ao preparo! O arroz natural, antes do preparo, apresenta essas características. Não adianta nada pesar a mão no sal e usar óleo na hora de cozinhar. Você estraga tudo assim e vai sabotar suas chances de emagrecimento!

Como íamos dizendo, o arroz apresenta pouca quantidade de sódio e gorduras. Além disso, se consumido em sua forma integral, tem boas quantidades de potássio e proteínas, além das fibras que favorecem o processo de digestão. Essa dieta recebeu esse nome não porque você deva ingerir somente arroz durante o período, mas porque ela centraliza as atenções neste grão.

Não falaremos detalhadamente desta dieta, porque o objetivo principal é refletir sobre ela. Resumidamente, a dieta do arroz está dividida em três fases:

– desintoxicação: dura uma semana. Além do arroz, recomenda-se ingerir alimentos da dieta arroz lacto vegetariana, enriquecendo-a com frutas, verduras e legumes. Fase em que se restringe o consumo de sal, ao ponto de não utilizá-lo ao cozinhar;

– perda de peso: também tem uma semana de duração, mas pode ser prorrogada até que você perca o peso desejado. O consumo de sódio nesta fase não pode ultrapassar 300 a 500 mg por dia. Nesta fase, incluem-se proteínas em um dos dias da semana;

– manutenção: na terceira e última fase, são permitidos de 500 a 1000 mg diários de sódio, além da ingestão de proteínas duas vezes por semana com à dieta detox.

 

Desvantagens da Dieta do Arroz

A Dieta do Arroz é restritiva e, como tal, elimina alguns alimentos importantes durante seu processo. O consumo de carnes é bastante reduzido, comprometendo o fornecimento de importantes componentes ao organismo, como os aminoácidos e as proteínas.

A baixa ingestão de sódio pode ser uma boa notícia para hipertensos, mas quando realizada de forma drástica, provoca desequilíbrio.

Algumas matérias divulgadas sobre a Dieta do Arroz falam em um consumo inicial de até 800 calorias por dia. Com uma ingestão calórica tão baixa, restrição de sódio, gordura e açúcares, torna-se necessário o acompanhamento médico, para garantir que sua saúde não seja afetada durante o processo.

Quando complementada pela prática de exercícios físicos, a Dieta do Arroz pode proporcionar redução de peso de 10 kg em um mês. Mas não se encante com esses números: dietas restritivas tendem a reduzir a cortisona e outros hormônios que nos dão aquele ânimo para enfrentar a academia na hora daquela musculação para emagrece!

Sendo assim, recomendam-se exercícios leves para acompanhar essa dieta. Caminhadas de 30 a 40 minutos podem ser mais eficientes que longos períodos de exercícios, já que estamos falando de uma dieta restritiva.

Os médicos autores da dieta admitiram a possibilidade de perda da massa muscular, o que, de um organismo para outro e dependendo do seu objetivo, pode vir a ser prejudicial para o resultado final.

 

Vantagens da Dieta do Arroz

Pra começar, sem nos aprofundarmos muito, é possível concluir os motivos porque os médicos se empolgaram com essa dieta: restringindo o consumo de sódio, um dos efeitos positivos é o controle da pressão arterial. Isso é fantástico, mas não é novidade.

Outra falsa novidade: é possível emagrecer comendo arroz. Esse grão foi tido por muitos como um vilão e como causa para o ganho de peso. Acontece que o arroz, quando combinado com outras fontes de carboidrato, pode fornecer ao organismo uma quantidade desnecessária de calorias a mais do que precisamos diariamente. Como resultado, engordamos. Mas não foi o arroz: foi a combinação equivocada de outros alimentos com ele.

 

Ah, o arroz…

Se você ainda não está convencido que o arroz é o mocinho da história, observe a dieta dos japoneses com sementes para emagrecer e arroz. Há milhares de anos, esse povo consome arroz em quase todas as refeições e ostenta vida saudável e longa.

Com o preparo correto e equilibrado com outros alimentos, o arroz auxilia na prevenção de doenças. Até mesmo o controle do famigerado colesterol é auxiliado pela ingestão de arroz.

Não é a toa que o livro A Dieta do Arroz traz receitas saborosas, sugerindo uma combinação inteligente deste alimento. Cozinhar o arroz com vegetais, como a lentilha, a ervilha, a cenoura, o brócolis e a abobrinha são uma boa forma de deixa-lo mais saboroso e nutritivo. Se você prefere caprichar em temperos, escolha os naturais como a cebola, o alho, as ervas frescas e os caldos resultantes do cozimento de legumes.

Outra maneira criativa de variar a combinação de pratos durante sua Dieta do Arroz ou em qualquer outra fase da sua vida é escolhendo tipos de arroz diferentes. Temos o arroz branco – queridinho dos brasileiros -, o parboilizado, o integral, o vermelho, o negro e o selvagem. Todos são ricos em nutrientes, mas a variação de sabor e de coloração já são capazes de encher os olhos e tornar sua rotina alimentar mais interessante.

Por não se tratar de uma reeducação alimentar, a adoção da dieta do arroz tem efeito transitório. No mês de sua aplicação, uma pessoa pode perder até dez quilos, mas se não houver acompanhamento e uma alteração em sua rotina, esse peso pode ser recuperado em pouco tempo.

Adotar essa dieta continuamente também não é um bom negócio. Apenas dietas equilibradas podem prometer um bom funcionamento do organismo e não é esse o caso da Dieta do Arroz.

Não temos corpos e vidas iguais. Nossas rotinas diferentes levam a necessidades diversas e, por tabela, o que é bom pra uma pessoa pode não ser boa para outras. Não se jogue de cabeça em uma dieta só porque ela está na moda ou porque a celebridade Fulana de Tal emagreceu horrores. Analise sua vida, seus objetivos. Se for o caso, consulte um especialista antes de eleger sua dieta ideal para perder peso em poucas semanas.

Prós e contras temos aos montes nas redes sociais e na internet. Encontramos médicos e especialistas defendendo e criticando a Dieta do Arroz, assim como acontece com as demais fórmulas de emagrecimento rápido. Por isso, batemos novamente na tecla: qual o seu objetivo ao iniciar uma dieta?  Seja como for, emagreça com saúde!

Leia mais: Descubra os Segredo Para Emagrecer!

 

1 COMMENT

  1. […] Dentro deste contexto é que entra uma coisa que as mulheres odeiam que é o EFEITO SANFONA. Emagrecemos, engordamos, emagrecemos, engordamos e aquela pele do nosso corpo vai esticando e voltando ao normal todas as vezes que este processo de ganhar e perder peso se intensifica. Com isso, as estrias aparecem e a nossa autoestima vai caindo gradativamente, muitas mulheres também opta pela dieta do arroz. […]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here